Mais artigos Andes

UFPE recebe ameaças de ataque armado

Nas últimas semanas, mensagens com conteúdo violento e ameaças de um grupo de estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) viralizaram na internet. As conversas foram travadas na Deep Web, ambiente da Internet de difícil rastreamento e não acessível pelos mecanismo de busca tradicionais. Este mesmo espaço foi utilizado pelo grupo que planejou o ataque a uma escola de Suzano no início deste ano.

No texto que circulou pelas redes, o autor de codinome Santvs, disse que portava um fuzil AR-15 na Universidade. No entanto, ao avistar um policial militar que fazia ronda no campus, decidiu adiar o ataque para o segundo semestre do ano letivo. Em outro trecho, afirmou que a Universidade era antro de marxistas, militantes, entre palavrões e insultos aos colegas e docentes.

Para o professor da UFPE, Renato Saldanha, que também é 1º tesoureiro da Regional Nordeste II do Sindicato dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), o episódio faz parte de uma “escalada de violência”. Segundo Saldanha, a instituição tem recebido sucessivas ameaças por carta. “Ainda não percebemos indícios da ação de grupos organizados, mas de indivíduos que se sentem legitimados. As ameaças recentes remetem a algo mais subterrâneo”, pontuou.

Ainda de acordo com Saldanha, é necessário que o ocorrido seja amplamente divulgado e investigado pelas autoridades competentes, já que o local onde se aperfeiçoa o conhecimento está virando campo de guerra. ‘‘Não podemos permitir que as universidades públicas sejam destruídas”, reiterou o professor.

Em nota, a reitoria da UFPE afirmou que todas as providências estão sendo tomadas em relação a um possível ataque armado ao Campus e que a Polícia Federal e a Secretária de Defesa Social já estão monitorando o caso.

Fonte: Andes-SN

14J Greve Geral: Confira os locais das manifestações

Trabalhadores e trabalhadoras de todo o país vão parar o Brasil nesta sexta-feira, 14 de junho. Docentes, técnicos, estudantes voltam às ruas, dessa vez, ao lado de diversas categorias da classe trabalhadora, em defesa da Educação e contra a reforma da Previdência.

A Greve Geral foi convocada pelas centrais sindicais brasileiras no dia 1º de maio - Dia Internacional dos Trabalhadores. O objetivo é que amanhã, 14 de junho, sejam paralisados os locais de trabalho, estudo, comércio, bancos e circulação de mercadorias.

Em unidade com outras categorias da Educação, os docentes protagonizaram grandes manifestações nacionais no mês de maio em defesa do Ensino Público. Nos dias 15 e 30, milhões de pessoas participaram das mobilizações contra os cortes no orçamento da Educação e contra a Reforma da Previdência. 

Confira algumas cidades com atos e manifestações já agendadas

Acre

Rio Branco, 9h - UFAC. Às 10h, ato unificado na Praça da Revolução

Alagoas

Maceió, 15h - Praça Centenário

Amapá

Macapá, às 15h – ato na Praça da Bandeira

9h - Portão principal da Unifap

Amazonas

Manaus, 15h - Praça da Saudade

Bahia

Feira de Santana, 7h – Concentração em frente à Prefeitura

*Salvador, 14h - Rótula do Abacaxi

Ceará

Fortaleza, 10:30 - Praça da Bandeira

Distrito Federal

Brasília - Professores, rodoviários, trabalhadores dos Correios aderem à Greve Geral. Não há confirmação de ato público até o momento.

Espírito Santo

Vitória, 13h - Ato em frente à Federação das Indústrias (Findes), na Avenida Reta da Penha. Pela manhã, a comunidade acadêmica da Ufes se concentram no Portão Norte na Avenida Fernando Ferrari, campus de Goiabeiras.

Goiás

Jataí, 8h - Concentração na Praça do Olho D'água / 9:30 aula pública sobre os impactos dos cortes na Educação e reforma da Previdência

*Goiânia, 10h - na Praça Cívica

Maranhão

São Luís, 5h - Ato em frente ao campus do Bacanga, na Ufma, e entrada da Vila Itamar / 13h - Ato público na Praça Deodoro

Mato Grosso

Cuiabá, 14h - Ato unificado na Praça Ipiranga. Antes, os docentes da UFMT se encontram, às 13h, na Praça do RU.

Mato Grosso do Sul

Campo Grande, 9h - Praça do Rádio Clube, no centro da cidade.

Paraíba

Professores da UEPB aprovaram (11), em assembleia, adesão à Greve Geral de 14 de junho e mobilização para a votação da LDO 2020. Ainda sem local definido

Minas Gerais

Belo Horizonte, 14h - Praça Sete

Juiz de Fora, 9h - Ato Público no Parque Halfeld

Lavras, 16h – Praça Dr. Jorge

Mariana, 15h - Terminal Turístico. Passeata: 17h. Ato Cultural: 18h na Praça Gomes Freire

Ouro Preto, 15h - Barra. Passeata: 16h. Ato Cultural: 18h na Praça Tiradentes

Governador Valadares, 8h - Concentração no Mercado Municipal. Haverá coleta de assinaturas contra a Reforma da Previdência.

Pará

Belém, 10 h – ato na Praça da República

Paraíba

João Pessoa, 15h - Concentração perto do edifício Caricé, na Lagoa

Campina Grande, 7h - Concentração no portão principal da UFCG

Piauí

Teresina, 8h - Concentração INSS

Paraná

Curitiba - Atividades de Greve serão discutidas dia 11, às 15h,

Foz do Iguaçu, 7h - Concentração no Bosque Guarani (ao lado do TTU)

Pernambuco

Recife, 14h - Ato no cruzamento da Rua do Sol com Avenida Guararapes

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro, 15h – Concentração Candelária, com caminhada para a Central do Brasil.

Niterói, 14h - Concentração nas barcas

Macaé, 8h - Calçadão da Avenida Rui Barbosa, centro da cidade

Rio Grande do Norte

Natal, 14h - Avenida Salgado Filho.

Mossoró, 15h - Concentração na lateral da Igreja mtriz de São Manoel, Avenida Presidente Dutra. Mais cedo, às 8h, professores se reúnem na sede da Aduern SSind.

Rio Grande do Sul

Pelotas, 14h – Concentração no mercado público.

Porto Alegre, 16h - Faculdade de Educação UFRGS

Frederico Westphalen, às 14h - Praça da Matriz. Haverá distribuição de material informativo e caminhada nas ruas do centro da cidade.

Santa Maris, 16h - Praça Saldanha Marinho

Rondônia

Porto Velho, 8h - Praça das 3 Caixas d'Água

Roraima

Boa Vista, 15h - Praça do Centro Cívico

São Paulo

São Paulo, 16h – Concentração vão livre do Masp, Na Avenida Paulista. Mais cedo, às 11h haverá um ato nacional das centrais em frente ao INSS de São Paulo.

Campinas, 10h - Concentração no Largo do Rosário. Serão realizadas intervenções artísticas e culturais e produção de cartazes. / 17h – Ato com passeata

São José dos Campos, 11h - Praça Afonso Pena.

Sergipe

Aracaju, 15h - Praça General Valadão

Tocantins

Gurupi, 16h - Manifestação no Parque Mutuca

 

*Com informações de seções sindicais do ANDES-SN, CSP-Conlutas e Brasil de Fato

Fonte: Andes-SN 

OAB: Comissão sugere evento para debater autonomia universitária e democracia

Assessoria Jurídica Nacional do ANDES-SN participou da reunião em Brasília​​

A Comissão Especial de Defesa da Autonomia Universitária da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) propôs a realização de um ato para debater democracia e autonomia universitária. A sugestão foi aprovada em reunião, na última quarta-feira (5), em Brasília (DF).

Estiveram reunidos os representantes da Assessoria Jurídica Nacional do ANDES-SN e das instituições de ensino superior (IES). Além da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e do vice-presidente nacional da OAB, Luiz Viana. A criação da comissão foi proposta pela Andifes à OAB.

Na ocasião, os membros da comissão decidiram ainda organizar estudos técnicos sobre os novos decretos que ameaçam à autonomia universitária. Os estudos subsidiariam o debate com o governo e sociedade de maneira técnica.

Comissão
A Comissão Especial de Defesa da Autonomia Universitária reúne professores das instituições de ensino, reitores de universidades federais e advogados. O colegiado busca demostrar juridicamente, entre outras medidas, como os cortes de verbas interferem na autonomia das instituições de ensino superior.

No dia 15 de maio, o ANDES-SN se reuniu com a OAB antes da instalação da comissão. No encontro, Antonio Gonçalves, presidente do Sindicato Nacional, se colocou à disposição nas batalhas jurídicas contra os ataques à educação.

Com informações da Ordem dos Advogados do Brasil

ANDES