ANDES-SN repudia declaração do ministro da educação

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) vem a público repudiar a fala do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que na sexta-feira, 7, defendeu publicamente a expansão do ensino privado no País.

Para o sindicato, o pronunciamento do ministro vai na contramão do cenário apontado pelo último Censo da Educação Superior promovido pelo INEP. Os números levantados mostram que 71% das matriculas no Brasil em cursos presenciais e 4% em cursos EAD são realizadas dentro de instituições de ensino privadas.

À frente de uma pasta imprescindível para o progresso social e econômico do País, o ministro Weintraub deveria utilizar o cargo com a finalidade de garantir, minimamente, a execução do Plano Nacional de Educação, que propõe o número mínimo de 40% de matriculas oriundas de instituições públicas e gratuitas.

A declaração do ministro reflete o posicionamento do atual governo e não está alicerçada ao baixo número de matrículas nas instituições privadas, mas sim à necessidade que o atual governo mantém de expandir - ainda mais - o setor privado, que, ao mesmo tempo, reduz drasticamente as verbas para as universidades públicas, institutos e Cefet do Brasil.

Fonte: Andes-SN