Organização da luta marca a abertura do 34º Congresso do ANDES-SN

Acompanhe a cobertura do 34º Congresso também pelo Facebook do ANDES-SN: facebook.com/andessn

O evento, que ocorrerá até sábado (28), em Brasília, tem como tema central “Manutenção e Ampliação dos direitos dos trabalhadores: avançar na organização dos docentes e enfrentar a mercantilização da educação”. No encontro, instância máxima de deliberação da categoria docente, os professores discutirão a conjuntura internacional e nacional e definirão as políticas prioritárias do Sindicato Nacional para 2015.

Na mesa de abertura do Congresso, Paulo Rizzo, presidente do Sindicato Nacional, afirmou que o momento político atual é crítico, de retirada de direitos dos trabalhadores, e que isso tem gerado grandes expectativas para o Congresso. “Essa perspectiva aparece nas falas das entidades, nas delegações, e revela a expectativa que esse Congresso é extremamente importante. É o momento em que o sindicato precisa dar respostas e armar categoria para a luta”, ressaltou. 

Rizzo ressaltou que além dos ataques aos direitos dos trabalhadores, o governo mercantiliza a Educação. “A ‘Pátria Educadora’ está de acordo com os objetivos da lucratividade do capital. O sentido da Pátria Educadora é o que foi consagrado no PNE [Plano Nacional de Educação], com repasses de recursos públicos para empresas privadas e cortes de verbas na educação pública”. Paulo Rizzo assegurou que a melhor forma de enfrentar todos esses ataques é avançar na organização da luta.

Segundo Paulo Barela, representante da CSP-Conlutas, o Congresso do ANDES-SN é de extrema importância, assim como o Sindicato Nacional, para a organização da luta dos trabalhadores dopaís, para enfrentar o sistema capitalista que oprime a classe trabalhadora e já demonstra sinais de esgotamento no mundo inteiro. “Vivemos um período extremante delicado na luta de classes. Uma crise assola o capital desde 2007 e, ao longo desse período, só tem agudizado ainda mais a sua situação precária. No mesmo modo em que os governos e os patrões elaboram projetos para retirar direitos da classe trabalhadora, na mesma medida, os trabalhadores e suas organizações reagem a esses ataques”. 

Janaína oliveira, representante da Assembleia Nacional dos Estudantes (Anel), disse que o Congresso do ANDES-SN é um momento significativo para a Anel, que ao longo dos seus seis anos de história de luta em defesa da educação pública, sempre teve o Sindicato Nacional como grande parceiro. Janaína ainda apontou como preocupante os lucros exorbitantes das empresas privadas com a educação. “Não é por acaso que o Brasil hoje é líder entre as empresas lucrativas do ensino. Esse lucro é promovido através de programas como o Prouni, o Fies, que aparentemente oportuniza, principalmente, à juventude negra e pobre o acesso ao ensino superior. Nós sabemos muito bem que esse ensino superior que o governo promove é para a mão de obra barata, e não para a formação de jovens na sua integralidade”, ressaltou.

Os mais de 350 participantes do 34° Congresso também foram saudados por representantes da Fasubra, do Conselho Federal de Serviço Social, da Frente Nacional contra a Privatização da Saúde e da Condsef.

Apresentação Cultural
Antes da abertura da plenária, ocorrida na manhã dessa segunda-feira, 23, o grupo Mestre Zé do Pife e as Juvelinas, do Distrito Federal (DF), apresentou um pouco da cultura tradicional nordestina com influências da região Centro Oeste.

Serviço
34º Congresso do ANDES-SN
Tema: Manutenção e Ampliação dos direitos dos trabalhadores: avançar na organização dos docentes e enfrentar a mercantilização da educação
Data: 23 a 28 de fevereiro de 2015
Local: ParlaMundi da Legião da Boa Vontade (LBV)
Endereço: SGAS 915 Sul, Lote 714, Asa Sul, Brasília – DF

ANDES-SN

ANDES