Contribuições ao 2º Congresso da CSP-Conlutas apontam elevar o patamar da luta

Reunidos em Brasília, nos dias 2 e 3 de maio, para o 7º Conad Extraordinário do ANDES-SN, os 136 docentes presentes no encontro discutiram e aprovaram as contribuições do Sindicato Nacional, a partir de dois eixos: plano de ação e questões organizativas.  De acordo com Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, as propostas vão no sentido de enraizar a CSP-Conlutas nas bases do Sindicato Nacional e fortalecer a entidade enquanto central sindical e popular. 

Os participantes discutiram e encaminharam ainda propostas de ações em defesa da liberdade sindical, que devem ser propostas no 2º Congresso da Central, uma vez que a conjuntura aponta que as entidade combativas, como o ANDES-SN, estão sob constante e intenso ataques do governo e seus braços sindicais. Entre as ações, o ANDES-SN irá propor a realização de um ato público em defesa da liberdade de organização sindical.
 
A Carta de Brasília, documento síntese do encontro, destaca que os debates e a atualização da conjuntura apontaram a necessidade de buscar novos patamares de enfrentamento, com a intensificação das ações unitárias, com as demais entidades sindicais e movimentos populares e as centrais sindicais, na perspectiva de construção da greve geral. “Para tanto, o ANDES-SN afirma a necessidade de construção da greve geral dos trabalhadores em 2015, atuando junto à CSP-Conlutas em busca da ampla unidade de luta contra os graves ataques aos direitos da classe trabalhadora”, afirma o documento lido na plenária de encerramento pela secretária geral do ANDES-SN, Claudia March.
 
O 7º Conad Extraoridnário aprovou ainda uma série de moções em apoio à luta dos trabalhadores em várias regiões do país e o repúdio à violência e repressão dos governos, com o objetivo de criminalizar os movimentos combativos.
 
O presidente do Sindicato Nacional Rizzo avaliou o encontro como extremamente vitorioso. “Eu acredito que nós tivemos um debate maduro, responsável e profundo. Foi correto nós termos introduzido o debate de atualização da conjuntura e fazermos as nossas contribuições ao Congresso da CSP Conlutas, a partir de um processo de construção coletiva”, disse. Ele acrescenta que “foi importante nesse Conad nós avaliarmos e compreendermos os desafios políticos que nós temos frente a relação do ANDES-SN com a CSP Conlutas e o processo de reorganização da classe trabalhadora e o desafio do enraizamento da CSP Conlutas no ANDES-SN”.
 
Rizzo ressaltou os processos de luta que estão em curso, os enfrentamentos à criminalização e destacou a disposição demonstrada para aprofundar a luta contra os ataques sofridos pela classe trabalhadora e das tarefas impostas para a implementação e concretização das deliberações aprovadas no 7º Conad Extraordinário.
 
“Vamos nos mobilizar no sentido de garantir a participação no 2º Congresso da CSP-Conlutas, e vamos construir a nossa participação, levando todas as lutas que temos que levar, as greves, os indicativos de greve, e todos os enfrentamentos”, conclamou.
 
O 2º Congresso da CSP-Conlutas acontece de 4 a 7 de junho, em Sumaré (SP).
 
Inscrições prorrogadas. O prazo para a realização de assembleia para eleger delegados ao II Congresso da CSP-Conlutas foi prorrogado até a próxima segunda-feira (11). Em consequência, o limite para o cadastramento obrigatório, que deve ser feito no site do evento (www.cspconlutas.org.br), foi estendido até quarta-feira (6). Já a data final para o pagamento da taxa do II Congresso e para a regularização da contribuição financeira é 15 de maio de 2015. Confira aqui a Circular 102/2015.
 


Fonte: ANDES-SN

ANDES