Teto de campus da Ueap desaba

Após queda de teto, ato pediu melhor estrutura para universidade do Amapá

Acadêmicos e professores da Universidade Estadual do Amapá (Ueap) fizeram um ato no hall da instituição nessa segunda-feira (6), no Centro de Macapá, pedindo um novo prédio e melhores condições estruturais para os estudos, principalmente para os cursos que funcionam em prédios anexos à universidade.


Na quarta-feira, 01, o teto de parte do Campus II – Graziela da Ueap -  desabou, gerando preocupação e suspensão das atividades. O campus funciona provisoriamente na Escola Graziela Reis de Souza, por conta de problemas de falta de pagamento de aluguel na sede anterior.

Danielle Dias, docente da Ueap, conta que após o desabamento do teto, um laudo pericial foi realizado, e o restante da estrutura do campus foi liberada para atividades acadêmicas. No entanto, devido às preocupações da comunidade acadêmica com a segurança da estrutura do campus, uma reunião entre as três categorias na terça (2) deliberou que ninguém voltaria às aulas até que um laudo geral fosse realizado.

“Além do problema do teto, estamos sem internet, telefone e com poucas tomadas. Nossos laboratórios estão encaixotados. Estamos amontoados dentro de uma escola profissional, porque a Ueap não conseguia pagar o aluguel da sede anterior devido à falta de repasse do governo estadual”, critica a docente. A Ueap tem recebido poucos repasses financeiros do governo amapaense, e serviços como limpeza não estão funcionando mais na instituição.

Fonte: ANDES-SN ( com ediçao Adufes)

ANDES