Adufes realiza reunião conjunta com diretoria do Andes-SN

O encontro ocorreu no último dia 16, na sede do Sindicato Nacional, em Brasília.

A nova diretoria da Adufes - Seção Sindical -,  apresentou-se à direção nacional, reafirmando seu compromisso com o ANDES-SN e as bandeiras de luta do movimento docente local e nacional. Também foram discutidas as condições do trabalho docente diante dos ataques do governo federal, a carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) e a sucessão na Reitoria da UFES.

Os mecanismos de democracia interna, tanto no sindicato, quanto na universidade foram abordados, segundo a presidenta da Adufes, Ana Carolina Galvão. A respeito das eleições para a reitoria, tanto a direção nacional quanto a atual diretoria entendem que a manutenção da eleição de reitoras/es pelo Colégio Eleitoral (conselhos superiores), por meio de composição de lista tríplice, sem participação formal da base da universidade, determinou que chegássemos à situação de risco à autonomia universitária atual. 

“Durante os governos que se sucederam, não avançamos para garantir a autonomia universitária, pois nunca mexeram no vespeiro da lista tríplice”, destacou Galvão. Apesar disso, no caso da Ufes, tanto a consulta informal à comunidade, quanto a votação no Colégio Eleitoral resultaram na eleição da mesma candidata, a Professora Ethel Maciel, por ampla maioria dos votos. “Diante de um governo de ultradireita e conservador, seremos intransigentes para garantir a nomeação da nova reitora da Ufes”, ressaltou a nova presidenta da Adufes.

O presidente do ANDES-SN, Antonio Gonçalves Filho, reiterou sua defesa das liberdades democráticas e da autonomia universitária. O docente ressaltou que o país está diante de um explícito atentado contra a Constituição, que é parte do projeto de desmonte e privatização das universidades, embalado pela postura anticiência do governo Bolsonaro.  Durante a reunião, Gonçalves afirmou que o ANDES-SN não dará trégua ao autoritarismo do governo e continuará na defesa da universidade pública.

Também estiveram na sede do Sindicato Nacional, em Brasília, a vice-presidente da Adufes Aline Bregonci, a secretária geral Junia Zaidan, a 1ª tesoureira Fernanda Chiote e o 3º suplente, Edson Cardoso. Pelo ANDES-SN, participaram do encontro, além do presidente, Antônio Gonçalves Filho, a 2ª secretária Jaqueline Rodrigues de Lima e o 2º tesoureiro Cláudio Anselmo de Souza Mendonça.

EBTT. A carreira EBTT também foi ponto de pauta da reunião com a direção nacional. Fernanda Chiote, diretora da Adufes, lembrou que esse debate deve ser feito local e nacionalmente. “Precisamos enfrentar a questão do controle de ponto biométrico para as/os docentes EBTTs nas diferentes IFEs.  Nossa gestão assume esta pauta como bandeira de luta”. A Adufes colocou-se à disposição para realizar o III Seminário de EBTTs do ANDES-SN, no segundo semestre de 2020, na UFES.

Estrutura do ANDES-SN.  Ainda na reunião entre a Adufes e a direção do Sindicato Nacional, foram discutidas a trajetória, organização e estrutura do Sindicato, a representatividade e  legitimidade dos espaços deliberativos, bem como os desafios enfrentados pelo movimento docente no atual contexto econômico e político.

“O encontro possibilitou uma compreensão ampliada de nossa atuação como dirigentes sindicais, além de fortalecer a posição que já tínhamos sobre o quão imprescindível é a construção da greve nesse momento. Nossa resposta a esse governo ultraliberal não pode ser de resistência apenas, mas de enfrentamento”, destacou a Secretária Geral, Junia Zaidan.

CEDOC: espaço de registro histórico do andes-sn. As/os representantes da Adufes conheceram o centro de Documentação (CEDOC), importante espaço de registro histórico das lutas do ANDES-SN, Localizada no prédio onde funciona a sede da entidade, a sala abriga documentos, cartazes, bandeiras e fotografias.

“É extraordinário o trabalho do CEDOC para a construção e preservação da memória histórica das/os trabalhadoras/es”, afirmou a vice presidenta da Adufes Aline Bregonci, lembrando que a diretoria recém-empossada tem projeto semelhante para organizar a memória de luta da Adufes, que inclui a recuperação de registros perdidos em anos anteriores. “Queremos disponibilizar futuramente o espaço para consultas e pesquisas”, finalizou.

Fonte: Adufes