Andes-SN aprova a construção da greve nacional em defesa da educação pública

A construção de uma greve nacional das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) já para o primeiro semestre letivo de 2020 foi uma das principais pautas aprovadas nesta quinta-feira (6), durante a plenária do 39º Congresso do Andes-SN. A atividade que começou nessa terça (4), será realizada até sábado (8), na Universidade de São Paulo (USP).

A pauta de reivindicação da categoria incluiu a luta pela reposição salarial e recomposição dos recursos orçamentários das Instituições de Ensino Superior (IES), entre outras. As/os docentes também aprovaram rejeição ao Programa Future-se e Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/2019, que, entre outros aspectos autoriza a redução de salários e jornada de servidores em 25%. A proposta integra o Plano Mais Brasil. 

Plenária desta sexta.  Na plenária da manhã desta sexta, 7, foi aprovado por unanimidade o calendário de lutas da categoria, que inclui datas para a realização de rodadas de assembleias gerais nas seções sindicais até o dia 13/3. Ocorrerá ainda reunião do setor das IFES, IEES e IMES para compilar o resultado das AGs nos dias 14 e 15/03, com definição da data de deflagração da GREVE.

Outro ponto polêmico que será debatido hoje, em plenária, é a permanência da filiação do Andes-SN à Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas). 

*Fotos Andes-SN

Fonte: Adufes

ANDES