Adufes encaminha ofício à Ufes pedindo segurança e transparência nas reuniões e votações online

 

O documento foi protocolado no dia 23 de julho junto à Administração Central da universidade e solicita que providências sejam tomadas.

Desde o início da suspensão das atividades presenciais, em 18 de março, por conta da pandemia do novo coronavírus, docentes e demais trabalhadores da Ufes utilizam ferramentas digitais para viabilizar o cumprimento de atividades administrativas virtuais. Mas não foram adotadas medidas necessárias para garantir a implementação de mecanismos digitais que permitam o controle de votos e identificação dos participantes dessas reuniões virtuais.

A universidade tampouco oferece a divulgação dos resultados de votações realizadas que expressem número de votantes, votos e resultados nas reuniões de trabalho das diversas instâncias administrativas da Instituição. Não garante, portanto, a segurança e transparência imprescindíveis às deliberações dos órgãos colegiados, especialmente em relação às reuniões com ritos e requisitos próprios previstos no Estatuto e no Regimento da Universidade.

De acordo com o ofício nº 31 da Adufes, “tais reuniões não têm ocorrido com o controle e segurança necessários para identificação dos participantes, ante a ausência de ferramentas digitais que permitem o reconhecimento das pessoas que ingressam nas salas virtuais utilizando tão somente o “apelido” registrado em seus computadores ou outras denominações que escolhem ao se cadastrarem nas mais diversas plataformas digitais, conforme se verifica nos mapas de votação 1 em anexo”, destaca documento em que a Adufes solicita segurança nas diversas plataformas virtuais utilizadas pela Ufes.

A presidenta da Adufes, Ana Carolina Galvão, explicou que a falta de segurança e transparência nos processos decisórios preocupa o sindicato. “A situação coloca em risco a própria legitimidade das deliberações. Torna especialmente grave a condução de reuniões de natureza regimental e estatutária, que exigem a participação das/os membros dos órgãos colegiados e cujas decisões impactam as atividades de toda a comunidade acadêmica”, frisou, afirmando que a universidade precisa garantir a segurança e integridade dos votos, da apuração de todas as reuniões realizadas por plataformas virtuais.

Fonte: Adufes

ANDES